Argus-a Vol. IX Edición N° 33 / Septiembre 2019 / ISSN 1853-9904 / Index: MLA y Latindex / Bs. As.- Argentina
A consagração da arquitetura modernista como linguagem estética oficial da modernidade brasileira
Bruno Gontyjo do Couto / Universidade de Brasília / Brasil
Vol. V Edición Nº 18

 

aaa 

Los créditos de la foto son del libro: "As igrejas de Oscar Niemeyer" (2012) de Oscar Niemeyer. 

Resumo: Durante mais de quatro décadas, o Estado brasileiro adotou sistematicamente a arquitetura modernista desenvolvida pelos arquitetos Lúcio Costa e Oscar Niemeyer. Nesse período, a vertente modernista projetou-se como linguagem padrão e oficial das intervenções urbanas e arquitetônicas promovidas pelo Estado, constituindo-se como uma espécie de “vanguarda oficial”. Os modelos produzidos pelos arquitetos eram tomados como ícones de modernidade e renovação do país. Tendo isto em conta, o presente trabalho propõe-se a analisar o contexto político e cultural que fomentou a manutenção dessa produtiva parceria, culminando na consagração do modernismo arquitetônico como linguagem estética oficial da modernidade brasileira.

 

Abstract: For more than four decades, the Brazilian state supported the modernist architecture designed by the architects Lucio Costa and Oscar Niemeyer. During this period, the modernist aesthetics was elected as the standard and official language of the urban and architectural interventions promoted by the Brazilian state, establishing itself as the "official avant-garde". The models designed by the two architects were seen as icons of modernity and renewal of the country. With this in mind, this paper analyzes the political and cultural context that fomented the maintenance of this fruitful partnership, culminating in the consecration of the architectural modernism as the official aesthetic language of Brazilian modernity.

  • Compartir: